Acórdão nº 2009/0062781-4 de Superior Tribunal de Justiça, Quinta Turma, 18 de Junho de 2009 - Jurisprudência - VLEX 66903867

Acórdão nº 2009/0062781-4 de Superior Tribunal de Justiça, Quinta Turma, 18 de Junho de 2009

RESUMO

HABEAS CORPUS. PROCESSUAL PENAL. CRIME DE EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO. ALEGAÇÃO DE NULIDADE DA CONDENAÇÃO, JÁ QUE AMPARADA EM PROVA TESTEMUNHAL COLHIDA APENAS NO INQUÉRITO POLICIAL. INEXISTÊNCIA. PACIENTE CONDENADO COM AMPARO NO DEPOIMENTO DA VÍTIMA, PRESTADO EM JUÍZO. NEGATIVA DE AUTORIA. NECESSIDADE DE REVOLVIMENTO PROBATÓRIO. IMPOSSIBILIDADE NA VIA ELEITA. 1. Não prospera a alegação de que a... (ver resumo completo)

TRECHO GRÁTIS

HABEAS CORPUS Nº 132.993 - RJ (2009/0062781-4)
RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ
IMPETRANTE : MARIA IGNEZ LANZELLOTTI BALDEZ KATO - DEFENSORA PÚBLICA
IMPETRADO : TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PACIENTE : GELCIMAR ROSA

EMENTA

HABEAS CORPUS. PROCESSUAL PENAL. CRIME DE EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO. ALEGAÇÃO DE NULIDADE DA CONDENAÇÃO, JÁ QUE AMPARADA EM PROVA TESTEMUNHAL COLHIDA APENAS NO INQUÉRITO POLICIAL. INEXISTÊNCIA. PACIENTE CONDENADO COM AMPARO NO DEPOIMENTO DA VÍTIMA, PRESTADO EM JUÍZO. NEGATIVA DE AUTORIA. NECESSIDADE DE REVOLVIMENTO PROBATÓRIO. IMPOSSIBILIDADE NA VIA ELEITA.

1. Não prospera a alegação de que a condenação do ora Paciente se deu com amparo em prova testemunhal colhida somente em procedimento inquisitório. Ao que consta do acórdão e das demais peças dos autos, a condenação restou amparada, principalmente, pelo depoimento prestado pela vítima em juízo. Constrangimento ilegal inexistente.

2. Ademais, o habeas corpus não é o instrumento processual adequado para reexaminar a alegação de negativa de autoria, por ser dependente do revolvimento do conjunto fático-probatório, o que é vedado na via mandamental.

3. Ordem denegada.

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da QUINTA TURMA do Superior Tribunal de Justiça, na conformidade dos votos e das notas taquigráficas a seguir, por unanimidade, denegar a ordem. Os Srs. Ministros Arnaldo Esteves Lima, Napoleão Nunes Maia Filho, Jorge Mussi e Felix Fischer votaram com a Sra. Ministra Relatora.

Brasília (DF), 18 de junho de 2009 (Data do Julgamento)

MINISTRA LAURITA VAZ

Relatora

HABEAS CORPUS Nº 132.993 - RJ (2009/0062781-4)
IMPETRANTE : MARIA IGNEZ LANZELLOTTI BALDEZ KATO - DEFENSORA PÚBLICA
IMPETRADO : TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PACIENTE : GELCIMAR ROSA

RELATÓRIO

EXMA. SRA. MINISTRA LAURITA VAZ:

Trata-se de habeas corpus, sem pedido de liminar, impetrado em favor de GELCIMAR ROSA, condenado em definitico como incurso no art. 159, § 1º, c.c. o art. 29, ambos do Código Penal, à pena de 12 anos de reclusão, em regime integralmente fechado, contra acórdão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, que deu parcial procedência à revisão criminal do Paciente, apenas para modificar o regime para o inicialmente fechado.

O referido decisum restou assim ementado, in verbis:

"REVISÃO CRIMINAL. EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO QUALIFICADO. IMPOSSIBILIDADE. NOVA VALORAÇÃO DO...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO GRATUITA